sexta-feira, 26 de novembro de 2010

16 Dezembro 2010

Quinta-feira - Sessão #1102
21h45 Auditório Municipal



Fantasia Lusitana (2010)
de João Canijo
64 min, Portugal
crítica: Público, Ipsilon, Visão



Sinopse:
A propaganda imaginada e imaginária do salazarismo, durante a II Grande Guerra, pregava a proeza de uma neutralidade devida ao génio de Salazar. Segundo essa propaganda, que proclamava a ausência da guerra no meio da guerra, mesmo com o fluxo de refugiados que chegava a Lisboa, Portugal era um paraíso d

e paz e tranquilidade, um «oásis de paz» totalmente alheio a uma guerra que só dizia respeito aos outros. A sensação que a propaganda transmitia era a de uma guerra que só afectava os portugueses na medida das dificuldades de sobrevivência. A propaganda, elevada a extremos nas crónicas do Jornal Português, ajudou a criar uma espécie de inconsciência protectora que seria cómica se não fosse trágica. [ http://cinema.ptgate.pt/ ]

Sem comentários: