domingo, 29 de janeiro de 2017

Convocatória - Assembleia Geral

Póvoa de Varzim, quinta-feira, 26 de Janeiro de 2017

Estão convocados todos os associados do Octopus - Grupo de Investigação Científica e de Animação Cultural, a reunirem-se em Assembleia Geral Ordinária, pelas 17 horas do próximo dia 4 de Fevereiro, Sábado, na sede do Clube Naval Povoense, sita na Rua da Ponte, nº 2, na cidade da Póvoa de Varzim, com a seguinte

ORDEM DE TRABALHOS

Ponto 1.º - Leitura e Votação da Acta da Assembleia Geral Ordinária anterior;

Ponto 2.° - Apresentação, Análise e Votação do Relatório de Contas da Direcção;

Ponto 3.º - Eleição dos novos corpos gerentes: Direcção, Mesa da Assembleia Geral e Conselho Fiscal, para o mandato de 2017;

Ponto 4.º - Discussão de outros assuntos de interesse para a Associação.

Se à hora marcada não estiverem presentes o número suficiente de associados para a Assembleia Geral se realizar, esta funcionará em segunda convocatória, meia hora depois, com qualquer número de associados e com a mesma ordem de trabalhos.

Sem outro assunto de momento, com os melhores cumprimentos

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral
Hilário Amorim

Próximo Filme

http://cineclubeoctopus.blogspot.pt/2017/01/2-fevereiro-de-2017.html

2 Fevereiro
Eu, Daniel Blake - I, Daniel Blake (2016)
de Ken Loach

Programação Fevereiro 2017

2 Fevereiro
Eu, Daniel Blake - I, Daniel Blake (2016)
de Ken Loach

Eu, Daniel Blake - I, Daniel Blake (2016) de Ken Loac

9 Fevereiro
Fogo no Mar - Fuocoammare (2016)
de Gianfranco Rosi

Fogo no Mar - Fuocoammare (2016) de Gianfranco Rosi

16 Fevereiro
O Exame - Bacalaureat (2016)
de Cristian Mungiu

O Exame - Bacalaureat (2016) de Cristian Mungiu

23 Fevereiro
Tocata e Fuga - Os Dias de Mário Cláudio (2016)
de  Jorge Campos

Tocata e Fuga - Os Dias de Mário Cláudio (2016) de  Jorge Campos

23 Fevereiro de 2017

Quinta-feira - Sessão #1345
21h45 Cine-Teatro Garrett

sessão inserida no Correntes d'Escritas 2017

Tocata e Fuga - Os Dias de Mário Cláudio (2016) de  Jorge Campos

Tocata e Fuga - Os Dias de Mário Cláudio (2016)
de  Jorge Campos
com  Jorge Campos, Mário Cláudio, Luís Filipe Barbot Costa
documentário
70 min, Portugal

Tocata e Fuga - Os Dias de Mário Cláudio (2016) de  Jorge Campos

sinopse:
Durante 4 anos, Jorge Campos acompanhou Mário Cláudio com o propósito de criar um filme que combina a exposição com a reflexão e a participação - um olhar diferente sobre os trabalhos de Rui Barbot no seu propósito de ser Mário Cláudio, escritor português, inovador na escrita, viajante do seu tempo, do nosso tempo. Enquanto relato monográfico é simples seguir o trajecto de Rui Barbot, a infância, a vida do estudante, os graus académicos, o serviço militar, o despertar para a vida literária, os cargos que ocupou, as viagens que fez, os livros que escreveu. Mas essa não é a parte mais interessante. O que permite encontrar um sentido nesse percurso são os episódios no seio dos quais o conflito de Rui Barbot consigo mesmo e com os outros vai sendo plasmado, reorientado, sublimado, na literatura, por e com Mário Cláudio. [Vigilia Filmes]

16 Fevereiro 2017

Quinta-feira - Sessão #1344
21h45 Cine-Teatro Garrett

O Exame - Bacalaureat (2016) de Cristian Mungiu

O Exame - Bacalaureat (2016)
de Cristian Mungiu
com Adrian Titieni, Maria-Victoria Dragus, Rares Andrici
128 min, Roménia
Drama, M/12
prémio de Melhor Realizador Festival Cannes
crítica: Sight and Sound, TheGuardian, Público [VC]

O Exame - Bacalaureat (2016) de Cristian Mungiu

sinopse:
Numa pequena cidade romena vive Romeo (Adrian Titieni), um médico muito respeitado, com a sua mulher e filha adolescente. O maior sonho da sua vida está prestes a realizar-se: a filha, uma aluna brilhante, foi seleccionada para uma bolsa para estudar psicologia em Inglaterra. A única coisa que tem de fazer é passar num exame, algo que está praticamente garantido. Mas no dia anterior à prova a rapariga é atacada por um desconhecido. Esse incidente, apesar de não deixar mazelas físicas, vai devastá-la. Decidido a assegurar o futuro da sua única filha, Romeo vê-se forçado a encontrar um modo de conseguir a aprovação dela no exame. Mesmo que, para isso, tenha de usar métodos moralmente duvidosos… Estreado em Cannes, onde ganhou o prémio de Melhor Realizador, uma história dramática com assinatura do aclamado realizador romeno Cristian Mungiu (vencedor da Palma de Ouro em Cannes com "4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias"). [ PÚBLICO ]

9 Fevereiro 2017

Quinta-feira - Sessão #1343
21h45 Cine-Teatro Garrett

Fogo no Mar - Fuocoammare (2016)

Fogo no Mar - Fuocoammare (2016)
de Gianfranco Rosi
Documentário, M/12
114 min, Itália
nomeado para Oscar Melhor Filme Estrangeiro
vencedor Urso de Ouro na 66.ª edição do Festival de Cinema de Berlim
crítica: Sight and Sound, NYTimes, Slant, Público [JM], Público [LMO]

Fogo no Mar - Fuocoammare (2016) de Gianfranco Rosi

sinopse:
Lampedusa é uma pequena ilha italiana situada no Mar Mediterrâneo. Desde o princípio deste século que é recorrentemente ponto de desembarque de milhares de migrantes clandestinos vindos do Norte de África e do Médio Oriente. É um dos locais mais representativos da crise de refugiados na Europa. Nesta ilha vive Samuele Pucillo, um rapaz de 12 anos que, tal como outros da sua idade, vai à escola e passa o resto do tempo a deambular pela zona, a descobrir o mundo. Apesar da sua existência aparentemente normal, Samuele, tal como todos os outros habitantes daquele lugar, assiste diariamente a uma das maiores tragédias humanitárias de sempre: a chegada de um sem-número de embarcações sobrelotadas de pessoas que fugiram de guerras ou de vidas miseráveis e procuram novas oportunidades. Muitos destes estrangeiros chegam mortos, outros quase a desfalecer, sobrevivendo a longas viagens, desidratados, famintos ou doentes. Observar a tragédia diária, mesmo que não o afecte directamente, transforma-o. Urso de Ouro na 66.ª edição do Festival de Cinema de Berlim, um documentário com assinatura do realizador, argumentista e produtor italiano Gianfranco Rosi que, em 2013, já tinha ganho o Leão de Ouro em Veneza com o filme “Sacro GRA”, tornando-o o primeiro documentário a receber o galardão. [ PÚBLICO ]

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

2 Fevereiro de 2017

Quinta-feira - Sessão #1342
21h45 Cine-Teatro Garrett

Eu, Daniel Blake - I, Daniel Blake (2016) de Ken Loach

Eu, Daniel Blake - I, Daniel Blake (2016)
de Ken Loach
com Dave Johns, Hayley Squires, Sharon Percy
100 min, Grã-Bretanha
Drama, M/12
vencedor Palma de Ouro do Festival de Cannes
crítica: Sight and Sound, NYTimes, Slant, Público [VC], Público [LMO], Público [JM], DN, DN

Eu, Daniel Blake - I, Daniel Blake (2016) de Ken Loach

sinopse:
Diagnosticado com um grave problema de coração, Daniel Blake (Dave Johns), um viúvo de 59 anos, tem indicação médica para deixar de trabalhar. Mas quando tenta receber os benefícios do Estado que lhe concedam uma forma de subsistência, vê-se enredado numa burocracia injusta e constrangedora. Apesar do esforço em encontrar um modo de provar a sua incapacidade, parece que ninguém está interessado em admiti-la. Durante uma espera numa repartição da Segurança Social conhece Katie (Hayley Squires), uma mãe solteira de duas crianças a precisar de ajuda urgente, que se mudou recentemente para Newcastle (Inglaterra). Daniel e Katie, dois estranhos cujas voltas da vida os deixaram sem forma de sustento, vêem-se assim obrigados a aceitar ajuda do banco alimentar. E é no meio do desespero que se tornam a única esperança um do outro… Palma de Ouro na edição de 2016 do Festival de Cinema de Cannes, conta com assinatura do aclamado realizador Ken Loach e argumento de Paul Laverty, colaborador de Loach em vários outros filmes, entre eles “A Canção de Carla” (1996), “O Meu Nome É Joe” (1998), “Bread and Roses” (2000), “Sweet Sixteen” (2002), “Ae Fond Kiss...” (2004), “Brisa de Mudança” (2006) – também vencedor da Palma de Ouro -, “Neste Mundo Livre...” (2007), “O Meu Amigo Eric” (2009), “Route Irish - A Outra Verdade” (2010), “A Parte dos Anjos” (2012) e “O Salão de Jimmy” (2014). [ PÚBLICO ]

domingo, 1 de janeiro de 2017

Programação Janeiro 2017

5 Janeiro
Cemitério do Esplendor - Rak ti Khon Kaen (2015)
de Apichatpong Weerasethakul


12 Janeiro
Ela - Elle (2016)
de Paul Verhoeven


19 Janeiro
American Honey (2016)
de Andrea Arnold

American Honey (2016) de Andrea Arnold


26 Janeiro
Animais Noturnos - Nocturnal Animals (2016)
de Tom Ford



26 Janeiro de 2017

Quinta-feira - Sessão #1341
21h45 Cine-Teatro Garrett

Animais Noturnos - Nocturnal Animals (2016) de Tom Ford

Animais Noturnos - Nocturnal Animals (2016)
de Tom Ford
com Amy Adams, Jake Gyllenhaal, Michael Shannon, Aaron Taylor-Johnson
117 min, EUA
Drama/Thriller, M/12
vencedor prémio Júri Festival Veneza
nomeado para 3 Golden Globes
crítica: Sight and Sound, NYTimes, Slant, Público [JM], Público [LMO], DN

Animais Noturnos - Nocturnal Animals (2016) de Tom Ford

sinopse:
Susan Morrow, uma negociadora de arte de Los Angeles (EUA), sente-se cada vez mais distante de Armie, o marido. Um dia, recebe pelo correio a cópia de um romance escrito por Edward, o seu primeiro marido, de quem não tinha notícias há já vários anos. A obra, que lhe é dedicada, conta a história de um casal com uma filha pequena. Ao mesmo tempo que se sente impelida à leitura, Susan sente-se profundamente incomodada com a violência contida no livro, acabando por se ver forçada a reavaliar as escolhas que a trouxeram até ali e as consequências de todas as decisões. E, na sua interpretação da história, vê tudo aquilo como uma forma de vingança de Edward, que nunca superou o facto de a relação ter fracassado. Em competição pelo Leão de Ouro no Festival de Cinema de Veneza, onde recebeu o Grande Prémio do Júri, um “thriller" psicológico com realização, argumento e produção de Tom Ford (que regressa ao grande ecrã sete anos após a sua estreia com "Um Homem Singular"). Baseado na obra "Tony and Susan", de Austin Wright, "Animais Nocturnos" conta com a participação de Amy Adams, Jake Gyllenhaal, Michael Shannon, Aaron Taylor-Johnson, Isla Fisher, Armie Hammer, Laura Linney, Andrea Riseborough e Michael Sheen. [ PÚBLICO ]


19 Janeiro de 2017

Quinta-feira - Sessão #1340
21h45 Cine-Teatro Garrett

American Honey (2016) de Andrea Arnold

American Honey (2016)
de Andrea Arnold
com Sasha Lane, Shia LaBeouf, Riley Keough, McCaul Lombardi, Arielle Holmes
162 min, EUA
Drama, M/16
vencedor Prémio do Júri Festival Cannes
crítica: Sight and Sound, NYTimes, Slant, Público [JM], DN, DN

American Honey

sinopse:
Star é uma jovem sem nada a perder. Quando encontra um grupo de rapazes e raparigas que, como forma de sustento, viajam pelos EUA a vender subscrições de uma revista, decide juntar-se-lhes. Entre eles está Jake, por quem se apaixona e com quem vive uma relação muito peculiar. Star vê-se assim envolvida com um conjunto de inadaptados para quem as festas, o amor livre e a constante fuga às autoridades substituem a imposição de regras dos que se preparam para a vida adulta…
Em competição pela Palma de Ouro em Cannes – onde arrecadou o Prémio do Júri –, um "road movie" sobre a juventude, com realização da inglesa Andrea Arnold ("Aquário", "O Monte dos Vendavais"). Para além de Sasha Lane como protagonista, o elenco conta com Shia LaBeouf, Riley Keough, McCaul Lombardi, Arielle Holmes e Crystal Ice. [ PÚBLICO ]

12 Janeiro de 2017

Quinta-feira - Sessão #1339
21h45 Cine-Teatro Garrett

Ela - Elle (2016) de Paul Verhoeven

Ela - Elle (2016)
de Paul Verhoeven
com Isabelle Huppert, Laurent Lafitte, Anne Consigny
130 min, França/Alemanha
Drama/Thriller, M/14
Selecção Oficial Festival Cannes
Nomeado para Melhor Actriz nos Golden Globes 2016
crítica: Sight and Sound, NYTimes, TheGuardianSlant, Público [JM], Público [VC], DN, DN

Ela - Elle (2016) de Paul Verhoeven

sinopse:
Michele (Isabelle Huppert) é uma mulher forte e determinada que sempre soube o que fazer à sua vida. A sua forma de ser tanto se aplica aos afectos como às responsabilidades enquanto chefe-executiva de uma grande empresa. Um dia, é atacada e violada por um homem mascarado, na sua própria casa. Em vez de chamar a polícia ou entrar em desespero, Michele limpa os estragos, toma banho e arquitecta um plano de vingança. Entre ela e o criminoso dá-se então início a um perigoso jogo de perseguição que depressa fica fora de controlo. Inspirado no romance "Oh…", escrito, em 2012, por Philippe Djian, um "thriller" psicológico que marca o regresso à realização de Paul Verhoeven ("Delícias Turcas", "Robocop - O Polícia do Futuro", "Soldados do Universo", "O Homem Transparente", "Livro Negro"). [ PÚBLICO ]